quarta-feira, 4 de julho de 2012

Etapa 3 da Ecovia Lisboa-Badajoz 2012.07.03

De Coruche a Mora

O ânimo está em alta depois de uma reconfortante noite e tudo aponta para mais uma etapa cheia de novos ambientes para explorar. Os elementos do grupo já se conhecem melhor e as dinâmicas de trabalho em equipa já se fazem sentir quando alguém fura ou algum problema mecânico surge.

À partida da Herdade da Agolada, onde pernoitámos em Coruche

Logo à partida, um encontro imediato com outro viajante de longa distancia: Murphy, norte-americano, viaja a solo a caminho de Marrocos. É bom saber que há outros malucos por aí ...

Na ciclovia de Coruche, a caminho da Erra, logo ao início da etapa
A ciclovia é ladeada pelos arrozais no vale do Sorraia o que proporciona boas e inspiradoras visões, logo pela fresca da manhã

Uma inovação tecnológica de última hora: quando as costuras dos calções têm defeito e incomodam, a solução é virá-los do avesso. O espírito inventivo e a capacidade de inovação acompanham sempre os aventureiros das duas rodas a pedal, até os mais mediáticos.

Arrozais, cegonhas e montado: um bela combinação a fazer arregalar os olhos destes viajantes em duas rodas.

Pontão sobre o Rio Sorraia. Que vontade de ir à água ...

Caminhos agrícolas junto aos campos de cultivo do Sorraia

Mais arrozais (que seca)


Mais verde (ò senhor ...)

E mais disto (prontos, agora é que estou mesmo farto ...)

Um pouco de azul para variar ....

Com 2/3 da etapa percorrida pelos estradões do vale do Sorraia, um desvio decidido à última da hora proporciona uma experiência nova para todos os participantes: pedalar junto a um dos canais de rega pelos trilhos pedonais que os ladeiam. Todos os cuidados são poucos e os cicloturistas pedalam respeitando sem questionar as instruções de segurança dadas minutos antes pelo nosso guia experiente.

10 km de serenidade e paz de espírito, com o som da corrente da água a acompanhar-nos até ao Açude do Furadouro. E sem ninguém cair à água.

Um pivot de rega cria o momento mais fresco da etapa, com todos a terem de passar entre os pulverizadores de água.

Já em Mora, no restaurante onde almoçávamos, fomos surpreendidos por uma reportagem sobre "A moda das bicicletas". Esperemos que a moda pegue ...

E para terminar um dia de suor e pó, nada como um refrescante mergulho na piscina do Solar dos Liláses, onde pernoitámos e fomos muito bem recebidos.

Antes do irmos dormir, ainda tempo para ver a Ana Galvão e o Nuno Markl na TV. A Ana apanhou boleia de carro até Lisboa e regressou a tempo de arrancar connosco na etapa 4, cujo relato virá amanhã. 


Agradecemos a todos os que se cruzaram connosco neste passeio.
Agradecemos ao Solar dos Liláses pela excelente recepção e simpatia de toda a família.
Ao clube de BTT Pedais do Raia pelo apoio e excelente trabalho na promoção da bicicleta no concelho de Mora.
Agradecemos à Movefree e à Samsung pelo apoio a este projecto.
À Aldeias-SOS e APSI pelo excelente trabalho para as crianças e jovens deste país.

2 comentários:

  1. Parece que os sítios por onde passam vão sendo cada vez mais bonitos à medida que avançam para o interior!

    ResponderEliminar
  2. Muito bom. E que verde fantástico dos arrozais !!!

    ResponderEliminar